Cão baleado no Abraão

 
 
Um post publicado na internet nesta sexta-feira acusa (sem citar a data, nem a hora) que uma viatura policial atingiu propositalmente um cão com uma bala em frente dos chamados predinhos da Ângela, no final da Rua João Meirelles.
 
A postagem até o início da tarde tinha mais de 500 compartilhamentos, a maioria de protetores de animais criticando a ação policial.
 
 
O Blog do Abraão não publica nenhuma denúncia sem ouvir o outro lado, ou seja, a Polícia Militar.
 
Seguem abaixo as informações repassadas pelo Major Dutra do 22º BPM, responsável pela região continental.
 
“Por volta das 4 horas da madrugada do dia 9 de Janeiro de 2019, fomos acionados para atendimento de ocorrência com base na Lei Maria da Penha (agressão à mulher), na Rua João Meirelles, no condomínio conhecido popularmente por “prédios da Ângela”. No local, a viatura foi cercada por cachorros, impossibilitando os policiais de desembarcarem do veículo e prosseguir no atendimento. Um dos policiais utilizou spray de pimenta para afastá-los. Inicialmente teve sucesso, porém ao desembarcar da viatura um cão de porte médio/grande, cor clara, tentou atacá-lo. Novamente o policial fez uso do gás de pimenta. Entretanto o animal continuou na sua direção com a intenção de atacá-lo. Para salvaguardar sua integridade, o policial efetuou um disparo com sua arma de porte, pistola PT 100, cessando a tentativa de agressão.
Logo após o ocorrido, populares saíram de suas residências e passaram a hostilizar a ação policial, assim como um motorista de veículo preto, que pegou o cachorro e se deslocou para o veterinário. Os policiais seguiram no atendimento da ocorrência inicial.
Cabe ressaltar que alguns dias atrás um policial do 22 BPM foi mordido por cachorro no mesmo local e teve que passar por procedimentos hospitalares
O fato já está com a corregedoria do batalhão para averiguar a ação policial.”
 

2 Comentários

  1. Rosângela
    5 meses ago Responder

    Com relação ao cachorro baleado por policiais, no bairro Abraão, Florianópolis, o policial que atirou, poderia ao.menos ter prestado socorro ao cachorro, levando em uma clínica. Porque eu sei o cão continua muito machucado e precisando de ajuda.

    • Márcia Quartiero
      5 meses ago Responder

      Rosangela, a informação passada pela PM é que uma protetora de animais estava presente no horário e levou o cachorro para ser atendido na Hospital Veterinário de Florianópolis, no Estreito. Podemos estar sendo ingênuos, mas não acreditamos que os policiais deixariam o cachorro largado no local, sem prestar atendimento.

Leave A Comment