Comércio do Abraão critica o fechamento do acesso ao bairro

Medida adotada recentemente será rediscutida nesta quarta-feira na reunião do Conseg 31

O Blog do Abraão foi saber o que o comércio do Abraão acha do fechamento do acesso ao bairro pela Rua João Meirelles. Foram ouvidos vários comerciantes, e nenhum deles defendeu o fechamento. Ao contrário, a maioria criticou duramente a medida que, para eles, tem provocado um impacto negativo nas vendas. Mesmo quem diz não ter sido atingido, defende a abertura do acesso, solidário com os demais colegas.

O acesso fica bloqueado no horário de pico, das 7h30min às 9h30min. Por conta das férias escolares, ele encontra-se liberado.

Confira o que pensam os comerciantes:

“Um bairro para crescer precisa ter um comércio forte, pois caso contrário os moradores vão comprar em outros lugares. Toda a medida tem um ônus e um bônus. Sabemos que o trânsito incomoda, mas é preciso que as pessoas percebam a importância do comércio local. Com o fechamento, houve queda nas vendas”  Marcelo Carlos Flores – Abraão Mix

“Quem gera os impostos são sempre os prejudicados. Fecham o acesso sem consultar ninguém. O comércio é o último a saber”  Delmar Correa – Padaria Lisboa

“Pessoas que vinham cedo e passavam no mercado, padaria, farmácia, materiais de construção, hoje, estão parando em outros bairros. No nosso caso, muitos pedreiros faziam bem cedo as compras aqui na loja, antes de ir para o trabalho. Quem paga este prejuízo? Até mesmo os funcionários se atrasam porque têm que pegar a enorme fila da sinaleira do Abraão, que se forma por não ter mais o acesso via loja Tramontina”  Rejane Marcelino Mattos – Mattos Material de Construção

“O movimento pela manhã já havia caído com a mudança do ponto de ônibus. Agora piorou.”  João Batista – Mercearia Batista

“Não dá para negar que houve queda no movimento. Muitas pessoas passavam por aqui e davam uma parada para tomar um café e comer alguma coisa” Odorico Bernardo Neto – Mercearia Ori

“Os moradores brigaram para que houvesse este acesso. Recorremos até à Justiça. Agora querem fechá-lo. É péssimo, pois significa menos pessoas trafegando no bairro e movimento menor no comércio” Osdair  Campos (Coelho) – Restaurante Coelho

“O acesso permite que mais pessoas conheçam o comércio do bairro, vejam como o Abraão está crescendo e se modificando. Muitas pessoas que entram por Coqueiros não vêm até aqui e,por isso, desconhecem a nossa região” Marília Assunção Freire – Restaurante Ponto Light

“Sendo bem franca, acho ridículo! Já conquistei clientes de outros bairros porque eles passaram na frente da floricultura e gostaram do que estava exposto e apareceram em um outro dia ou ligaram pedindo entrega. Além disso, moro em Campinas e o desvio que preciso fazer para chegar no trabalho é um transtorno” Evana Raquel Bedritchuk – Floricultura Flor e Ser

“O fechamento não me afeta. Ao contrário, mais carros acabam passando pela frente da padaria, para poderem acessar a Rua João Meirelles. Mas acho que para o comércio como um todo ele é prejudicial, por isso somos favoráveis à abertura.” Gilberto Machado – Padaria Vó Zulma

“É ruim para o comércio e fere o direito de ir e vir das pessoas” Luciano Souza – Peixaria Cantinho do Peixe

“Com certeza atrapalha o comércio” Tiago Pereira dos Santos – D&T Cell

Leave A Comment