Mudança de ponto de ônibus causa revolta entre moradores do Abraão

“Estava ali há mais de 50 anos. Por que mudar? Como ficam os pedestres e usuários do ônibus?”. O desabafo é da moradora Gilda Mayer, cuja residência na Rua João Meirelles, ao lado da Confeitaria Akitutes, fica em frente ao “novo” ponto de ônibus. Ela não reclama pelo fato dele estar sendo instalado junto à sua residência, mas ao espaço exíguo da calçada, que agora vai ter que abrigar os usuários e também o fluxo constante de pedestres que transitam na principal via do bairro Abraão.

SAIBA MAIS Comunidade faz abaixo-assinado contra mudança do ponto de ônibus

Moradora antiga do Abraão, dona Mônica  Shapo, também não gostou da novidade: “Deviam ter deixado onde estava”. Proprietário da Mercearia Batista, João Batista diz que a calçada estreita vai obrigar as pessoas a atravessar a rua ou então a ir para a pista, colocando em risco sua segurança. “Moro no Abraão há 50 anos e sempre o ponto foi ali”, corroborou Rosimeri Machado, que diz que seu filho Richard também está indignado.

Sandra Vieira, proprietária da Confeitaria Akitutes, afirma: “Se fizerem uma reunião sobre esse assunto eu participo e vou junto à Prefeitura reclamar”.

O antigo ponto ficava em frente ao salão  paroquial.

ESCLARECIMENTO:  A ADMINISTRAÇÃO DA IGREJA ESCLARECE QUE NÃO TEVE QUALQUER PARTICIPAÇÃO NA MUDANÇA DO PONTO DE ÔNIBUS. CONFORME A ADMINISTRAÇÃO, NÃO HÁ O MENOR INTERESSE DELA NA ALTERAÇÃO, PORQUE NADA QUE É ÚTIL À COMUNIDADE A IGREJA MANIFESTA-SE CONTRA. QUANTO AO ESTACIONAMENTO, JÁ HÁ QUATRO VAGAS: UMA PARA O PADRE, OUTRA PARA O DIÁCONO E DUAS PARA OS FIÉIS. A MAIORIA DOS FIÉIS, POR MORAREM PRÓXIMOS, SE DESLOCA À PÉ PARA A IGREJA.

 

“Antigo” ponto de ônibus