Projeto prevê a despoluição das praias da Via Gastronômica

O Plano Municipal Integrado de Saneamento Básico foi entregue pela Prefeitura de Florianópolis, nesta terça-feira pela manhã, ao presidente da Câmara de Vereadores, Roberto Katumi.

Em quase 300 páginas, são listados investimentos de R$ 1,9 bilhão para alcançar a universalização dos serviços de saneamento básico em Florianópolis até 2032.

Um desses investimentos interessa diretamente à área continental da Capital.

É a implantação da Unidade Complementar de Esgoto Sanitário, no trecho entre o início da Praia da Saudade (Restaurante Trintão) e o final da Praia de Itaguaçu. 

Será o mesmo sistema adotado na Avenida Beira-Mar Norte, ou seja, o tratamento da água da rede de drenagem antes de ser lançada ao mar. Em países civilizados, a rede pluvial escoa apenas a água da chuva, o que não acontece em lugares como o Brasil, onde inúmeras ligações clandestinas de esgoto são direcionadas via rede pluvial diretamente no mar, poluindo as águas.

De acordo com o secretário-adjunto Laudelino de Bastos e Silva, da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, e também coordenador do Grupo Sanear Floripa, muitas ligações clandestinas de esgoto estão embaixo da terra, o que dificulta a fiscalização.

Com o sistema adotado na Beira-Mar Norte, os rejeitos e outros materiais jogados na rede são bloqueados e têm uma destinação correta.

O secretário do Meio Ambiente, Fábio Braga, acredita que o investimento na orla de Coqueiros, orçado em R$ 10 milhões, pode resgatar os tempos áureos deste balneário, quando atraía famílias de toda a Capital.

Para ser colocado em prática, o Plano precisa passar pela Câmara de Vereadores. Se isso ocorrer, a previsão é de que a obra, que contempla a região de Coqueiros, comece a operar em dois anos.

Para saber todo o plano clique aqui.

 

Leave A Comment